Nossa Senhora de Fátima


Festa de Nossa Senhora de Fátima

Data: Maio.
Local: Capela de Nossa Senhora de Fátima - Planalto de Fátima - Município de Coronel Xavier Chaves.
Tríduo e encerramento com dia festivo.

 

Sobre Nossa Senhora de Fátima

No verão de 1916, três pastorinhos tinham levado o seu rebanho para o pasto pertinho da aldeia de Fátima. Foi como qualquer dia, como os outros na vida de Lúcia com 9 anos, seu primo com 8 anos e sua irmãzinha Jacinta de 6 anos.

Mais tarde escreveu Lúcia: ''após Ter rezado o nosso terço, brincávamos e, de repente, um vento forte abalou uma árvore e, em cima dela, apareceu uma luz igual à brancura da neve".

Aproximando-se de nós, essa luz transformou-se num jovem muito bonito, irradiando luz. Começou a falar: "Não tenham medo, sou o Anjo da Paz: rezem comigo." E ajoelhando-se, inclinou a cabeça até ao chão e, por três vezes, repetiu a oração:

"Meu Deus! Eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam."

Levantando-se disse: "Rezem desta maneira, porque os corações de Jesus e Maria escutam, com muito agrado, as suas súplicas."

Passados dois ou três meses; depois de Ter merendado, combinamos ir rezar na gruta. Após rezar algumas vezes a oração do Anjo:... "Meu Deus, creio, adoro... "Vimos uma luz desconhecida e apareceu o Anjo.

Tinha na mão um Cálice e em cima uma Hóstia, gotejando sangue que caia no Cálice. Deixou suspenso no ar o Cálice, ajoelhou-se e convidou-nos a rezar: 

"Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças, com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores."

Terminada a tríplice oração, levanta-se toma a Hóstia e a oferece à Lúcia e o Cálice apresenta à Jacinta e ao Francisco dizendo: "Tomai o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo ultrajado pelos homens ingratos. Reparai os seus crimes e consolai o vosso Deus."

O Anjo se prosta novamente e repete por três vezes: "Santíssima Trindade, Pai, Filho..."e desaparece.

13 de Maio de 1917

Os pastorinhos estavam brincando, quando de repente viram um relâmpago como uma tempestade; pensando na chuva, decidiram ir para casa com o seu rebanho. Quando estavam descendo o morro, um novo relâmpago, mais brilhante que o primeiro, veio perto de uma pequena azinheira e apareceu uma jovem Senhora, vestida de branco.
Ela disse que veio do céu e pediu que voltassem àquele lugar por seis meses seguidos no dia 13 de cada mês. Pediu para rezar diariamente, com devoção o terço e fazer sacrifícios e pequenas renúncias em reparação de tantos pecados com que Deus é ofendido e pela conversão dos pecadores. Falou sobre o céu e o purgatório. Depois desapareceu na luz do sol.

13 de Junho de 1917

Nesta Segunda aparição a Senhora tornou a pedir que rezassem o terço todos os dias. Lúcia pediu a cura de um doente e a Senhora respondeu: "Quando se converter, ficará curado neste ano."

Neste dia a Senhora comunicou que em breve Jacinta e Francisco iam para o céu, mas Lúcia teria de ficar para servir a Jesus.

"Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA. O coração Imaculado de Maria será o vosso refúgio e o caminho que vos conduzirá a Deus."

Mostrou a Senhora o seu Coração circundado de espinhos que o apertavam e o feriam de todos os lados. Indicando assim a sua aflição por tantos pecados do mundo e a necessidade de fazer penitência e reparação. A Senhora desapareceu na luz do sol, e os pastorinhos voltaram para a sua casa.

13 de Julho de 1917

Mais de 3000 pessoas presentes notaram a luz sobre a azinheira, quando chegou a Senhora.

"Continuem a rezar o terço todos os dias em honra de N. Sra. do Rosário, e em outubro farei um milagre que todos hão de ver para acreditarem."

Quando fizerem algum sacrifício ou uma renúncia rezem ao mesmo tempo: "Ó Jesus, é por vosso amor e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria."

13 de Agosto de 1917

Como nas outras aparições, veio a luz, indicando a chegada da Senhora. "Rezai diariamente o terço e, no mês de outubro, realizarei um milagre para todos acreditarem. Rezai muito e fazei sacrifícios pelos pecadores, pois vão muitas almas para o inferno, por não haver quem se sacrifique e peça por elas."

13 de Setembro de 1917

Neste dia mais de 15.000 pessoas estavam presentes no local. Disse a Senhora: "Continuem com a reza do terço e no mês de outubro voltarei com São José e o menino Jesus e um grande milagre será visto por todos."

O povo presente viu, em certo momento, muitas flores brancas caiam do céu, um pouco acima das cabeças das pessoas e desapareceram.

13 de Outubro de 1917

Durante a madrugada de 13 de outubro caía muita chuva, ensopando a terra. As estradas de terra tornaram-se poços de lama. Ao amanhecer, homens, mulheres e crianças subiam lentamente à cova da Iria, apesar da chuva e do frio, que penetravam até seus ossos.

Uma grande parte do povo, descalço, amassava o barro na estrada e a água da chuva corria das suas roupas. Lúcia pediu ao povo que fechasse os guarda-chuvas para o início da reza do terço. Durante a reza a chuva parou e narra Lúcia: "Vimos o reflexo da luz e, em seguida Nossa Senhora sobre a carrasqueira."

Disse N. Sra. à Lúcia: "SOU A SENHORA DO ROSÁRIO, não ofendam mais a Deus N. Senhor que já está muito ofendido, continuem sempre rezar o terço todos os dias!"

E abrindo as mãos, fê-las refletir no sol.

ORAÇÃO

Santíssima Virgem, que na Cova da Iria vos dignastes aparecer a três humildes pastorinhos e lhes revelastes os tesouros de graças contidos na reza do Terço, incuti profundamente em nossa alma o devido apreço em que devemos ter por esta devoção, para Vós tão querida, a fim de que, meditando os mistérios da nossa Redenção, aproveitemos de seus preciosos frutos e alcancemos as graças... que vos pedimos nesta devoção, se forem para maior glória de Deus, honra vossa e salvação de nossas almas. Amém.

Compartilhe esta página:

Paróquia de Prados nas redes sociais

         

Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Prados

Rua Prof. Antônio Américo, 05 - Centro - Cx. Postal 36 - Prados / MG - CEP: 36320-000

(32) 3353-6253            paroquia@portalvertentes.com.br

desenvolvido por IMINAS.com